quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

As Alagoas nos seus 200 anos na fala de Cícero Albuquerque

video
O ano de 2017 marca – no tempo biológico do homem – os 200 anos da emancipação política de Alagoas, mas “Alagoas é muito anterior a isso, a história do negro, a história do índio antecede, a história do povo de Alagoas é anterior”, conforme enfatiza o professor Cícero Albuquerque.
Na contramão da história e da comemoração oficial do Estado, uma vez que “o aniversário de Alagoas” servirá como palanque político e promoção dos grupos que controlam o poder e a produção, o Grito na Luta inicia uma discussão com o povo alagoano sobre a sua própria história dividida em pequenas conversas, na sua maioria em vídeos, que serão reproduzidos em nossos canais oficiais.
O nosso primeiro entrevistado enfatiza que “Alagoas é um Estado de muitas carências e, uma dessas carências, é pensar Alagoas”. Professor da Universidade Federal de Alagoas, Dr. Cícero Albuquerque nos ajuda com uma reflexão sobre o processo sócio histórico do nosso Estado; ela foi dividida em três partes.
Na reflexão, o professor traça o processo de formação histórica das Alagoas, segundo ele, que nasce do ciclo da cana de açúcar, “da desigualdade, do latifúndio, da monocultura, da concentração de terra, poder e riqueza” que na atualidade se expressa “na desigualdade, se expressa no analfabetismo, se expressa na violência”.
 Confira a primeira parte da entrevista com o professor, aproveite para comentar, compartilhar e ajudar a imprensa popular e de



Railton Da Silva  https://gritonaluta.wordpress.com