sábado, 28 de fevereiro de 2015

Bandeira de Alagoas


A bandeira de Alagoas foi criada por meio da Lei Estadual nº 2.628, de 23 de setembro de 1963. O brasão simboliza as primeiras cidades alagoanas, Porto Calvo e Penedo, bem como suas riquezas agrícolas: a cana-de-açúcar e o algodão. As cores das faixas (vermelho, branco e azul), escolhidas por estarem presentes no brasão estadual, remetem à tricolor, simbolizando os ideais da Revolução Francesa: liberdade, igualdade e fraternidade.
Os escudos representativos das três vilas formadoras do Estado, as vilas de Alagoas (atual Marechal Deodoro), Porto Calvo Penedo, possuem também uma significação histórica e ao mesmo tempo geográfica e cultural.
Os três peixes tainhas postas em pala, isto é, uma por sobre a outra, representam as três principais e maiores lagoas da então povoação: a Lagoa Mundaú ou do Norte, a Lagoa Manguaba ou do Sul e a Lagoa de Jequiá, que fica isolada mais ao sul do estado próxima ao município de Barra de São Miguel. Representam igualmente uma das maiores riquezas da região: a pesca. Os ramalhetes verdes do brasão inserido na bandeira representam outras principais fontes de riquezas do estado: as culturas do coqueiro (Cocus Nucifera) e da cana-de-açúcar.
A estrela de prata de cinco pontas - posta no alto do escudo como timbre - é uma tradição da heráldica brasileira onde faz referência a uma das estrelas que estão no brasão e na bandeira do Brasil. Seu significado simbólico faz referência ao hino de Alagoas, demonstrando o estado como uma "estrela radiosa que reluz ao sorrir das manhãs...", e quer dizer também que Alagoas é uma das unidades da Federação Brasileira.


Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.